Você não conseguiu pagar o cartão de crédito ou está usando o limite do cheque especial e não consegue sair dessa? Saiba que bancos e financeiras são obrigados a oferecer opções de crédito mais baratos para quem está nesta situação.

Como renegociar a dívida do cartão de crédito?

Desde abril de 2017 os bancos são obrigados a fornecer uma opção de financiamento para clientes que usam o rotativo. Em junho de 2018 outra regra passou a valer, que limita a cobrança de juro.

Ou seja, o cliente é obrigado a aderir ao financiamento proposto pelo banco.

Aqui cabe um alerta, embora mais barato que as taxas do cartão de crédito, esse financiamento é, na média, mais caro que o empréstimo pessoal.

Como renegociar a dívida do cheque especial?

Essa modalidade de dívidas é tão cara quanto o cartão de crédito e o Banco Central também regulou novas regras para o setor em julho de 2018.

Aqui os bancos também são obrigados a oferecer uma opção de financiamento mais barato, mas ao contrário do cartão de crédito, o cliente não é obrigado a aceitar.

Também neste caso o juro é geralmente mais alto que o empréstimo pessoal.

Tome cuidado!

Lembre-se que o banco não pode impor um novo crédito para que você assuma uma dívida nova para quitar a antiga (exceto para o cartão de crédito). Se por acaso isso acontecer, busque a Justiça.

Como pagar a dívida?

Se você ainda não negativou seu nome por conta da dívida, poderá optar por pedir um empréstimo pessoal, consignado ou não. Neste caso é importante buscar um crédito com taxas de juros menores. Desta forma terá o dinheiro para quitar a maior dívida e ter prestações que consiga pagar.

Enquanto o rotativo do cartão chega a 789% ao ano, um empréstimo na Lendico tem CET anual a partir de de 42,8%, variando de acordo com a análise de crédito do cliente e do parcelamento escolhido.

17 comentários

  1. Tenho empréstimo que fiz no caixa eletrônico que desconta direto do meu salario no Banco do Brasil, as parcelas não chegam a atrasar porque descontam direto do meu salário, já fui diversas vezes ao banco para negociar o valor das parcelas porque estão muito altas para mim, e eles não fazem dizem que não tem como fazer …nao sei mais o que fazer porque é descontado um valor muito alto do meu salário

  2. Boa tarde
    Estou com uma divida de cartão de crédito e o banco se nega a fazer parcelamento
    Pode isso?
    Eles alegam que ou pago tudo, ou o minimo
    Como não posso pagar tudo, pago o minimo, mas vai gerando uma divida maior ainda
    Como devo proceder?
    Att.

    1. Olá, Maria.

      Na verdade o banco é obrigado a oferecer um financiamento, mas somente depois de você ficar mais de 30 dias no rotativo. Recomendamos que saia da dívida alta. Procure outra empresa, como a Lendico, e faça um empréstimo para quitar essa dívida com pagamentos programados.

  3. Bom dia,
    Fiquei desempregada por 3 meses, e nao tive como pagar os emprestimos no banco, a empresa me chamou novamente, quando recebi meu primeiro salario o banco descontou tudo, nao fiquei com nada, fui negociar com eles e disseram que estava em 9.000 minha dívida, tentei negociar e me ofereceram um valor muito alto, eu iria pagar a divida 3x, fora que em cinco anos. Poderiam me orientar o que devo fazer?

    1. Olá, Sonia.

      Bom, neste caso a melhor forma é negociar. E aí você tem duas escolhas:

      A primeira é aceitar o financiamento do banco, se ele fizer sentido para você.

      A segunda é ver o quanto você consegue de desconto para pagar a dívida à vista e fazer um empréstimo em outro lugar, como aqui na Lendico, quitar a dívida e pagar o empréstimo.

      Esperamos que você resolva essa situação o quanto antes.

  4. Já tive vários crédito de emprestimo Pré aprovado com vocês……mas a divida que tenho no Bradesco é juros extrastoferico……e eles não querem renegociar comigo……estou indignada pois sou correntista a 30 anos da instituição Bradesco…….tentei uma portablidade que pegaria 10 mil……..depois de ter pago jáa 13 prestações ……e outras mais ……o total de 13.022 ………hoje pago 1.042 que vem comprometendo 70% da minha renda…… não consigo fazer a portabilidade ……para ficar tranquila nos meus pgtos…..sempre tive um bom relacionamento com o banco…nesses 30 anos…….agora me colocaram nessa armadilha ….. o que devo fazer ??? não posso deixar sujarem o meu nome….de forma alguma……..considero isso uma grande sacanagem………. Oque faço por favor ???

    1. Olá Sonia. Se a dívida é de cheque especial opu cartão de crédito, o banco é obrigado a te oferecer um financimento mais barato. Caso contrário, não. Mas existem saídas.
      1. Você pode fazer um empréstimo aqui na Lendico no valor da sua dívida e pagar juros mais baratos.
      2. Você pode fazer uma troca de dívidas em outro banco. Basta procurar outro banco que eles podem “comprar” a sua dívida no atual banco.
      Sugerimos que faça os dois e veja qual oferece melhores condições antes de seguir em frente.

  5. Tenho uma dívida do cheque especial de 5.000,00 reais e estou pagando por mês 617,00 de juros, já faz dois anos que não consigo saldar esse valor, e o banco se recusa a parcelar essa dívida pois estou com restrição no meu nome.
    Oque fazer???? Se eu procurar o Procon será que conseguiria ???

  6. Estou querendo renegociar minha dívida com vocês, mas até o momento não consegui depois de inúmeras tentativas, só querem que pague o que deve com juros diários e fim, não propõe acordo com o cliente, fica difícil assim.

    1. Waldiane, a Lendico não trabalha com crédito para negativado. Se for o caso, será necessário ‘limpar seu nome’ primeiro, para então poder fazer a solicitação de empréstimo conosco.

      1. Daniele, você pode recorrer à assessoria de cobrança ou feirão de quitação de dívidas, assim, você tem oportunidades de ter um desconforto em sua dívida total. Estamos na torcida, que você regularize a sua situação e que a sua saúde financeira evolua, cada vez mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.