Corrente com cadeado em cartão de crédito

Os juros do rotativo do cartão de crédito ficaram em média em 333,9% ao ano em fevereiro de 2018, segundo o Banco Central. E, evidentemente, está entre as opções de crédito mais caras do mercado.

Por isso, para quem não tem dinheiro para pagar o valor total da dívida, é oferecido parcelar a fatura do cartão de crédito. Mas será que essa alternativa vale?

A resposta é não! Mesmo com juros menos caros, essa opção ainda é muito prejudicial para a vida financeira de quem a escolhe.  Em fevereiro de 2018 o Banco Central apontou que ela é, em média, de 174,3% ao ano.

Calculadora

Considere uma dívida de R$ 3,5 mi. Com a atual taxa do rotativo, em um ano o cliente pagará quase R$ 12 mil só de juros. E esse número é realmente assustador!

Mas, e se você optar por parcelar a fatura do cartão de crédito? Com o mesmo valor de R$ 3,5 mil, o cliente pagará em um ano quase R$ 6 mil somente de juros.

E quando a gente fala somente de juros, considere que a dívida de R$ 3,5 mil ainda existirá. Ou seja, some esse valor ao que será pago. Além de juros compostos e impostos. É a chamada bola de neve.

Como sair da armadilha

Já deu pra perceber que nenhuma dessas modalidades é a mais interessante. Mas como fugir da armadilha e prejudicar suas finanças?

A primeira medida é equilibrar suas dívidas. Se alguém chegou a esse ponto, provavelmente gastou mais do que poderia. Então é hora de cortar o desnecessário do orçamento e pedir à sua operadora de cartão ou banco o cancelamento do mesmo. Assim você ainda evita pagamentos extras com anuidade e evita a tentação de gastar mais.

Em seguida procure outras formas de crédito mais barato para quitar essa dívida. Você pode fazer uma simulação sem compromisso de empréstimo online aqui na Lendico.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.