As estudantes brasileiras de 15 e 16 anos que participaram do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), tiveram desempenho superior aos alunos do sexo masculino nas questões de Letramento Financeiro. A média de nota das meninas foi de 397,5 pontos, enquanto os meninos anotaram, em média, 389,2 pontos.

A prova foi aplicada pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em diversos países. Apesar dos melhores conhecimentos de finanças, as meninas ficaram atrás no quesito matemática, com 369,5 pontos contra 385 dos garotos.

Os alunos brasileiros tiveram uma média de 393,5 pontos, abaixo da média mundial de 489 pontos e menor até mesmo do considerado aceitável pela OCDE, mais de 400. Entre os países participantes tiveram melhor desempenho a China (566 pontos), Bélgica (540,8 pontos) e Canadá (533,2 pontos). Na América Latina o melhor desempenho foi do Chile, com 423,3 pontos.

Nas questões apresentadas, os adolescentes tiveram que responder perguntas após interpretar dados financeiros básicos, como boletos e extratos bancários.

Meninas conversam mais sobre finanças

Uma das explicações para o resultado é que entre os estudantes participantes, as meninas declararam conversar com mais frequência sobre finanças com a família. 33,4% disseram discutir esse tipo de questão todos os dias, contra 23,6% dos homens.

Entre os que declararam nunca discutir assuntos financeiros com a família, meninos são 28,2%, enquanto elas são 21,4%.

O Ministério da Educação incluiu o tema educação financeira na Base Nacional Comum Curricular. O material foi feito em conjunto com o Banco Central e trabalha os conceitos de forma transversal nas disciplinas de Ciências e Matemática. Entre os alunos participantes, um terço declarou já ter visto o conceito na escola.

6 dicas de educação financeira para crianças

Nunca é demais relembrar. Pais de meninos e meninas precisam discutir sobre dinheiro com os filhos. Nós fizemos um vídeo com seis dicas simples para falar sobre finanças com as crianças. Há dicas para todas as idades. Assista:

Veja as dicas do vídeo:

  1. Mesada: Defina um valor adequado para as suas condições e a idade da criança. Dê o dinheiro sempre no mesmo dia do mês, assim ela aprende a se programar. E, se ela gastou de mais, é uma boa hora para ensinar o planejamento financeiro.
  2. Querer e Precisar: As crianças devem saber a diferença entre os dois. Assim ela aprende que algumas coisas são necessárias e que outras podem esperar um pouco.
  3. Ensine os custos domésticos: a criança deve saber que água, energia, internet e tudo o que é consumido tem custos.
  4. Delegue responsabilidades: Leve a criança em um comércio e com um orçamento limitado escolham juntos o que será consumido. Ela deve pagar e conferir o troco. É uma boa lição de limite de gastos.
  5. Abra o jogo: crianças mais crescidas e adolescentes devem conhecer a situação financeira da família.
  6. Diga não: a criança deve saber que presentes fora de hora e gastos muito altos não planejados têm consequências. E explique o motivo da recusa.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.