brasileiros_13-dividas
Apesar de mais de 60% da população com restrições de crédito, a maioria dos brasileiros não pretende usar o salário extra para quitar dívidas.

Uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil constatou que somente 17% dos brasileiros pretendem utilizar o 13º salário para pagar dívidas. Isso apesar de dados indicarem que 60% da população economicamente ativa possuir restrições de crédito, o nome sujo.

De acordo com a pesquisa, 27% pretende usar a renda extra para economizar ou investir e 23% querem fazer compras de Natal.

A atitude da população é exatamente o oposto do recomendado. O pagamento de dívidas deve ser a prioridade de quem recebe qualquer valor extra. Isso porque dificilmente um investimento vai superar os juros cobrados em dívidas e realizar compras deve somente aumentar o buraco financeiro no qual a pessoal se encontra.

Segundo a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Logistas) e o SPC, o valor médio da soma das dívidas é de R$ 2.615,98, sendo que 14% não sabem o quanto devem. Mesmo que o valor do 13º salário não cubra o total de dívidas, é recomendado que se pague o máximo possível.

Crediário e Cartão de Crédito são os vilões

O SPC Brasil também pesquisou os principais motivos de endividamento do Brasil e o Crediário (65%) e o Cartão de Crédito (63%) são os principais responsáveis.

Entre os outros tipos de endividamento, destacam-se o empréstimo pessoal em bancos ou financeiras (61%), crédito consignado (60%), cheque especial (57%), financiamento de automóveis (45%), mensalidades escolares (26%), conta de telefone (20%), TV por assinatura e internet (18%), aguá e luz (11%) e aluguel e condomínio (11%).

Como fazer uma troca de dívida

Se o 13º não cobrir todo o endividamento, é recomendado fazer uma troca de dívidas para pagar menos juros e conseguir sair da bola de neve. Veja os três passos:

  • Identifique: junte todos os valores devidos e saiba exatamente o quanto você deve e para quem.
  • Negocie: entre em contato com os credores e peça um desconto para pagar à vista.
  • Empréstimo: com o valores na mão, faça um empréstimo com juros mais baixos do valor desejado e quite as dívidas.

Dessa forma, você saberá exatamente o quanto pagará por mês. Mas atenção, se programe para quitar essa nova dívida. Analise suas contas e veja em que você pode fazer cortes. Uma boa dica é colocar tudo em uma planilha. Nós fizemos uma gratuita para você organizar as suas finanças aqui.

A educadora financeira Júlia Mendonça esteve aqui na Lendico e ensinou como trocar uma dívida mais cara por outra mais barata. Assista ao vídeo:

Empréstimo na Lendico

A Lendico oferece empréstimo pessoal com taxas médias 50% menores que os grandes bancos e muito menores que os praticados no cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo. Faça uma análise sem compromisso:

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*