Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março, a Lendico Brasil promoveu a Hora M para todas as suas funcionárias. Durante uma hora e meia elas puderam confraternizar e discutir carreira feminina.

Hora M na Lendico

Entendo a importância do Dia Internacional da Mulher e da discussão da carreira e direitos das mulheres, a Lendico proporcionou para suas funcionárias a oportunidade de conhecerem dados sobre a mulher no mercado de trabalho e falar sobre como guiarem suas carreiras para alcançarem objetivos.

Com a ajuda de Juliana Marin, coordenadora de RH da Rocket Internet, empresa da qual a Lendico é Venture, foi feito um grande bate papo no qual cada funcionária pode conhecer a realidade do mercado de trabalho mundial para a mulher, os desafios que ainda precisam ser vencidos, diferença salarial, etc.

Foi tratado também o empoderamento da mulher e a desmistificação de conceitos antigos que dizem que mulheres não podem exercer determinados cargos e funções. A ideia é que o machismo seja combatido por todas as mulheres, dentro e fora do ambiente corporativo.

Juliana também falou sobre carreira e durante a confraternização, que contou com comes e bebes, foram distribuídos cadernos e lápis e canetas para cada uma das mulheres presentes, para que assim elas pudessem começar a anotar que caminho querem traçar em suas carreiras e que ações que vão tomar para alcançá-los.

 

Mais da discussão sobre carreira feminina na Hora M na Lendico Brasil. #lendico #horaM #diadamulher #womensday

Uma publicação compartilhada por Lendico Brasil (@lendicobr) em

Hora M no mundo

Em diversas partes do mundo o Dia da Mulher foi amplamente celebrado na data de ontem por meio de greves e discussões sobre carreira, direitos trabalhistas, feminismo e mais. As mulheres se uniram para pedir igualidade de direitos e oportunidades e protestaram contra a violência sofrida pelas mulheres.

No futebol, erroneamente considerado um esporte masculino, o dia também foi lembrado. Em homenagem ao dia, os jogadores do Cruzeiro entram em campo utilizando camisetas com mensagens que pudessem levar o espectador a refletir sobre as estatísticas relacionadas a violência contra as mulheres.

Entre as camisetas era possível encontrar mensagens como “A cada 2h uma é morta”; “A cada 10 jovens, 8 sofreram assédio”; e “A cada 11 minutos, um estupro”.

A ação do time foi realizada em conjunto com a ONG Azminas, que luta pelo empoderamento feminino, e que colheu as estatísticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.