foco em tela de celular com imagem de transmissão ao vivo pelo facebook de Gisele Truzzi e Grazielle Oliveira

Quantas vezes você já recebeu um e-mail dizendo que havia ganhado um prêmio e que só tinha que clicar em um link? Ou quantas já soube de pessoas que receberam supostas mensagens do banco sobre atualizar a senha? Ou pior ainda, já conhece alguém que pediu um empréstimo e foi solicitado um depósito antecipado? Pois é, existem muitas fraudes financeiras na internet e você precisa estar atento para não cair.

Pensando na relevância deste assunto, a Lendico convidou a advogada Gisele Truzzi para uma transmissão ao vivo pelo Facebook, que aconteceu na última sexta-feira, 25 de novembro. Nosso tema foi “Como se proteger de fraudes financeiras na internet?“.

Fraudes financeiras na internet

Aqui vão as principais dicas da doutora Gisele Truzzi:

Qual o golpe financeiro mais comum na internet? Como se proteger?

Existem diversos tipos, mas os principais são os phishing scam que são enviados por whatsapp ou redes sociais. São emails ou mensagens fraudulentas que induzem o usuário a clicar e ir para um site. Neste link ela é redirecionada para um site falso que a induz a enviar seus dados ou fazer compras ou mesmo instala um código malicioso no dispositivo sem que ela perceba. Este código começa então a coletar dados sensíveis dela ou acaba a fazendo acessar algum site falso.

Os aplicativos de mensagem acabaram popularizando ainda mais estes golpes. Agora as pessoas recebem no WhatsApp, por exemplo, links que dizem ser de promoções, entrega de prêmios, etc.

Para se proteger é preciso ter atenção às mensagens que recebe para tentar identificar se são golpes. Além disso, não deverá clicar em links recebidos por remetentes desconhecidos e também não deverá compartilhar a mensagem com mais pessoas, pois poderá repassar o vírus.

Se estiver no computador, poderá passar o mouse sobre o link e verificar no canto inferior esquerdo se o link é o mesmo para o qual a mensagem lhe redireciona.

O ransomwware é outro tipo de golpe bastante comum. Ele nada mais é do que um tipo de malware que restringe o acesso ao sistema infectado e cobra um valor de “resgate” para que o acesso do usuário possa ser restabelecido.

Celular precisa de antivírus?

Um a cada cinco usuários de dispositivos móveis não tem antivírus em seu smartphone e isso é muito importante. Muita gente acha que não é necessário ter a proteção essa proteção no celular, mas ela é muito importante para que seus dados não sejam roubados.

Devo desativar o autocompletar de navegador?

Evite deixar habilitada a função de autocompletar em seu navegador, pois poderá enviar por engano dados sensíveis.

Devo desconfiar de fraude financeira se a empresa me pedir depósito antecipado?

Sim, há uma grande chance de ser uma fraude financeira, pois não há necessidade de depósito antecipado quando você faz um pedido de empréstimo. Isso porque quando você faz a solicitação ela já tem seus dados e sabe qual sua capacidade de pagamento. Sendo assim, ela não necessita de uma garantia.

Como saber se a empresa é confiável?

Se você não quer sofrer fraudes financeiras é muito importante checar as informações sobre a empresa. Para isso aqui vão algumas dicas:

  • Acesse o site Registro.br e verifique qual o CNPJ da empresa.
  • Com o CNPJ você pode verificar o site da Receita Federal e ver se a empresa existe.
  • Você também deve conferir o site do Banco Central, pois todas as instituições financeiras passam pela fiscalização do BC
  • Outra coisa importante é verificar se o nome da empresa não está em uma das listas negras do Procon.
  • Não deixe também de olhar se a empresa responde reclamações no Reclame Aqui.

Por que os sites pedem CPF? É seguro?

Nada é 100% seguro, nem mesmo uma compra física você está livre de fraudes financeiras. Para saber se você pode colocar seu CPF em um site evitando riscos, você deverá verificar se o site é seguro, se a empresa existe, que reclamações há sobre ela, etc.

Também é importante verificar se esta informação é realmente necessária para a compra. Por exemplo, se estiver comprando algo cujo pagamento será em boleto, não há porque a empresa pedir o número de seu cartão de crédito.

Como saber se a navegação no site é segura?

Olhe no navegador se aparece um cadeado ao lado do domínio do site enquanto navega. Veja também se ele tem certificado digital, pois ele serve como autenticação.

E se eu receber uma ligação?

  • Tenha em mente se você realmente fez uma transação naquele site
  • Verifique as informações que estão sendo solicitadas já não foram enviadas e se condizem com o que é necessário para a transação
  • Se receber uma ligação, não dê seus dados, faça com que o outro lhe diga e ainda assim, prefira ligar para a instituição para confirmar se os dados são necessários.
  • Desconfie de qualquer pedido de depósito antecipado.
  • Se alguém fizer um contato, verifique se esta é realmente a forma de contato que esta empresa adota. Lembre-se que a maioria das empresas online fazem todo o processo online.

Como o pequeno empresário se protege de fraudes?

Há casos em que o indivíduo não reconhece a própria compra, o que pode ser feito de má fé ou não. Quando é feito para fraudar o e-commerce, o processo é chamado de auto-fraude.

Para se precaver, o microempresário que tem um e-commerce deve:

  • Verificar se o cliente corresponde à mesma pessoa que está comprando.
  • Verificar se seu site não está com um número de acessos fora do padrão, o que pode representar um ataque.
  • Fazer uma validação de e-mail, por meio da qual o usuário confirma que está fazendo a compra.

Outras dicas

  • Não use e-mails profissionais para compras e questões pessoais.
  • Desconfie sempre de ligações e e-mails de fontes que você não conhece.
  • Não acredite em tudo o que é compartilhado nas mídias sociais.
  • Cheque sempre as informações, principalmente antes de passar seus dados pessoais e bancários.
  • Verifique os canais oficiais da empresa para não entrar em sites que fingem ser o que não são.
  • Mesmo que receba algo de uma pessoa conhecida, tome cuidado antes de clicar em links. A pessoa pode ter sido infectada por um vírus e não saber que está enviando estas mensagens.
  • A instituição financeira só pode fazer o contato (por e-mail, por telefone, sms, etc) se o cliente tiver dado esta permissão. Geralmente a autorização é dada no momento do seu cadastro.
  • Antes de fechar qualquer negócio pela internet, pesquise sobre a empresa. Isso ajudará que você evite cair em fraudes financeiras.
  • Não distribua suas informações para qualquer empresa.
  • Desconfie das mensagens que recebe. Não saia clicando em tudo o que você vê.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.