Edit: Alguns clientes nos mandaram dúvidas sobre a diferença no valor enviado no banco ou financeira e a soma dos valores das parcelas restantes.

Essa diferença existe porque o banco envia o valor real da dívida descapitalizado dos juros em 31/12/2018. Ou seja, é o valor que o cliente pagaria se fosse quitar integralmente a dívida no último dia do ano (neste caso ocorre um desconto nos juros e esse desconto é a diferença).

Edit 2: A declaração de 2019 também pede que se preencha o campo “valor pago em 2018”. Para isso, o cliente deve somar todas as parcelas pagar no ano de 2018 do empréstimo. Exemplo: o cliente pagou em 2018 seis parcelas de R$ 500, ele deve preencher com R$ 3.000,00 (6×500).

O prazo para declaração do Imposto de Renda em 2019 começa no dia 7 de março e termina no dia 30 de abril. Se você pediu um crédito ou fez um financiamento em 2018, pode estar se perguntando, “Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?“. A resposta é simples e vamos ajudar!

Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?

Se você já está preparando a declaração do empréstimo no Imposto de Renda, lembre-se que só é necessário fazer esta declaração quando o valor tomado ultrapassa R$ 5 mil. Isso vale tanto para empréstimos com instituições financeiras quanto para aqueles feitos com amigos, familiares ou conhecidos.

Para declarar o empréstimo no Imposto de Renda será necessário informá-lo na ficha de Dívidas e Ônus Reais. É ali que será informada a natureza da dívida e o CPF ou CNPJ do credor (quem concedeu o empréstimo).

Se você contar com mais de um empréstimo, será necessário criar um item para cada um dos credores que lhe emprestaram uma quantia. Para isso deve-se usar as especificações de acordo com os códigos, de 11 a 16:

11. Estabelecimento bancário comercial;

12. Sociedades de crédito, financiamento e investimento;

13. Outras pessoas jurídicas;

14. Pessoas físicas;

15. Empréstimos contraídos no exterior;

16. Outras dívidas e ônus reais.

Caso você tenha feito a antecipação de pagamento do empréstimo, isso também deverá ser apontado na declaração. Isto garantirá que você não tenha irregularidades referentes a este crédito no ano seguinte.

Nem todo mundo precisa declarar

Quem tomou um empréstimo de valor até R$ 5 mil não precisa colocar este crédito na declaração.

Cheque especial precisa ser declarado

O cheque especial também é um tipo de empréstimo. Caso sua conta tenha ficado no negativo em um valor superior a R$ 5 mil durante o ano que está declarando, é necessário inserir esta informação.

Quem emprestou também declara?

Quem fez um empréstimo com valor superior a R$ 5 mil também precisa declarar isso no ano seguinte. Para isso, deverá usar a ficha de “Bens e Direito”, no código 51 (Crédito Decorrente de Empréstimo). No campo “Discriminação”, o credor deverá colocar o valor do empréstimo, o CPF do mutuário (para quem o dinheiro foi emprestado), e o nome da pessoa.

Quando fazer a declaração de IR2019

O prazo para fazer a declaração de Imposto de Renda 2018 é de 7 de março até o final de abril, segundo cronograma divulgado pela Receita Federal na semana passada. Ela será referente ao ano-calendário-2018. Aqueles que perderem o prazo estarão sujeitos a multa de 1% ao mês sobre o imposto devido.

Precisarão declarar o imposto as pessoas que receberam rendimentos tributáveis com soma superior a R$ 28.559,70, assim como aqueles com rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil. Os contribuintes que venderam imóveis e obtiveram um ganho de capital, os que possuem imóveis com valor acima de R$ 300 mil.

Além disso, também precisam declarar o IRPF aqueles que venderam ações na Bolsa ou receberam mais de R$ 142.798,50 em atividade rural ou então que tenha um prejuízo rural a ser compensado no ano corrente ou nos próximos anos. Somado a estes, os contribuintes que passaram a morar no país em 2018 e ficaram até o dia 31 de dezembro e aqueles que venderam um imóvel e compraram outro no prazo de 180 dias, que garante a isenção do IR no momento da venda, deverão fazer a declaração.

Documentos necessários para declarar o IR2018

Na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda serão necessários os seguintes documentos:

  • Cópia da declaração do IR de 2017;
  • Título de Eleitor;
  • Informe de rendimentos (recebidos das fontes pagadoras) – assalariados;
  • Cópias de recibos e notas fiscais emitidas – autônomos;
  • Livro-caixa – autônomos;
  • Informe de rendimento do INSS – para quem recebe benefícios previdenciários;
  • Informes de rendimentos financeiros (fornecidos pelos bancos);
  • Informe de pagamento de contribuições a entidades de previdência privada (e CNPJ da entidade);
  • Recibos/carnês de pagamento de despesas escolares do próprio contribuinte e de seus dependentes (necessário o CNPJ da entidade);
  • Recibo de aluguéis pagos ou recebidos em 2017;
  • Nome e CPF dos beneficiários de despesas com saúde (consultas médicas, odontológicas, etc);
  • Nome e CNPJ dos beneficiários de pagamentos a pessoas jurídicas (plano de saúde, clínicas de exames laboratoriais, hospitais, etc);
  • Nome e CPF de beneficiários de doações/heranças (e respectivo valor);
  • Nome e CPF de dependentes maiores de 14 anos (completados até 31 de dezembro de 2017);
  • Nome e CPF de ex-cônjuges e filhos que recebam pensão alimentícia;
  • Dados de empregado doméstico e informações referentes ao recolhimento das contribuições a INSS. Será necessário ter em mãos o nome, NIT, CPF e valor total pago;
  • Escrituras ou compromissos de compra e/ou venda de imóveis ou terrenos que tenham sido adquiridos em 2017
  • Documento de compra e/ou venda de veículos, assim como marca, modelo, placa, e nome e CPF/CNPJ do comprador/vendedor;
  • Documento de compra de veículos ou de bens por consórcio;
  • Documentos referentes a rescisões trabalhistas com valores individualizados de salários, férias, FGTS, 13º salário, etc.

Mudança

Desde 2018 quem for declarar o Imposto de Renda e tiver dependentes com mais de 12 anos (completos até 31 de dezembro de 2018) deverá apresentar o CPF destes dependentes. Anteriormente o limite de idade era de 14 anos.

Clientes Lendico

Se você pagou parcelas de um empréstimo na Lendico em 2018 e o valor deu seu empréstimo ultrapassou o mínimo para a declaração do Imposto de Renda, então é necessário que você solicite seu demonstrativo para fazer o apontamento do crédito de forma correta.

É possível solicitar o demonstrativo do empréstimo para declaração do Imposto de Renda falando com o banco credor do seu empréstimo. Para isso, você deve verificar em seu CCB (cédula de crédito bancário) qual foi o banco que originou o crédito.

Se ficar com dúvidas, também pode entrar em contato com o time da Lendico pelo e-mail atendimento@lendico.com.br.

Como declarar o empréstimo na Lendico no imposto de renda

A Lendico atua como correspondente bancária dos bancos BMG, CBSS e Portocred, portanto ao declarar no IRPF o empréstimo tomado, o contribuinte deverá informar o banco que concedeu o empréstimo como credor, colocando nas anotações que o crédito foi intermediado pela Lendico.

Dúvidas? Deixe nos comentários que iremos responder.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

116 comentários

  1. Fiquei com uma dúvida. Deve-se declarar se o valor total do empréstimo for acima de 5 mil? Por exemplo, o valor emprestado foi de 5 mil reais, porém o pagamento ao banco será de 7 mil (em parcelas, com juros). Deve-se declarar?

    1. É necessário informar o saldo total devido na data referente à declaração, Ka.
      No campo Situação em 31/12/2015, informe o saldo da dívida naquela data, se a dívida já existia. No campo Situação em 31/12/2016, informe o saldo da dívida na data.

  2. Tomei um empréstimo de pessoa física (14), ainda em 2016, no valor de R$ 50.000,00.
    O Saldo devedor em 31/12/2016 é de R$ 49.267,09.
    O valor pago em 2016 é de R$ 2.000,00.
    A minha dúvida é:
    Se eu informar no campus “valor pago em 2016” a quantia de R$ 2.000,00, haverá divergência quanto ao valor informado no campus “Situação em 31/12/2016”, que é de R$ 49.267,09. Como proceder com essa situação.

    1. Martins, vamos dar um exemplo para ficar mais fácil:
      A pessoa X tomou um empréstimo no valor de R$ 10 mil em janeiro de 2016. Durante o ano de 2016 ela pagou R$ 3 mil do valor que devia.
      Em valor pago em 2016 ela colocará R$ 3 mil; já no campo do saldo devedor deverá informar quanto ainda havia para pagar em 31/12/2016, que neste exemplo seria R$ 7 mil.

      1. Mas a questão é: declara-se pelo valor total do empréstimo inclusive os juros?
        Peguei 5.000 mas vou pagar 7.000
        Declaro pelos 5.000 que peguei ou pelos 7.000 que devo?

          1. Gente, não é uma pergunta difícil, mas é uma dúvida que também tenho. Ao lgo do ano pagamos um valor X que inclui juros, mas o total da dívida de um ano pro outro não diminui tanto quanto o que nós pagamos, porque nós pagamos juros. Nós devemos colocar em “Valor Pago” a diferença entre o saldo devedor de um ano pro outro ou o valor efetivamente pago (que é maior e tem os juros junto)???

  3. Outra pessoa fazia minha declaração de imposto de renda e ao fazê-la este ano, reparei que nunca foi “informado” sobre empréstimos que eu possuía. Como devo proceder? Na declaração deste ano, informo os empréstimos explicando a data em que foram adquiridos, ou preciso fazer declarações retificadoras dos anos anteriores?

  4. Boa tarde.Durante o ano de 2016,nos meses de abri e maio,fiquei com o cartão de credito negativo,em mais de 5.000 reais,pagando apenas o valor mínimo.No mês de junho,paguei um valor a mais que o mínimo e o saldo ficou menor que 5.000.Devo declarar esses valores?

  5. ola liguei para o banco como informado mas o mesmo me disse q quem tem q enviar o informe de emprestimos sao vcs da lendico.Por favor preciso do informe para declarar o imposto de renda esta faltando so esse documento

    1. Anderson, lamentamos que tenha passado por qualquer transtorno. Verificamos com nosso banco parceiro que seu pedido foi atendido e que você já recebeu o documento por e-mail. Por favor, volte a nos contatar caso tenha alguma dúvida.

  6. O valor de 5 mil se refere ao valor de um emprestimo , ou se por exemplo eu ao longo do ano fiz um emprestimo de 3 mil e em outra epoca do mesmo ano fiz outro de 2 mil tambem teria de declarar pois a soma total foi de 5 mil ?

    1. Olá, Wagner. Tudo joia?

      A gente não trabalha com empréstimos consignados, somente com empréstimos pessoais. É possível obter o informe de rendimentos em contato com o nosso parceiro financeiro (banco BMG). O telefone é o 0800 031 8866 🙂

    1. Cyd, o informe de rendimentos é emitido exclusivamente pelo banco BMG e enviado para o cliente. Se você ainda não recebeu este documento, entre em contato com a gente através dos nossos canais oficiais e informe o protocolo gerado pelo banco. 🙂

  7. Recebi um empréstimo do meu Pai de 25.000,00 reais, meu pai não declara mais imposto de renda, ele tem 92 anos, ele falou que eu posso declarar, como fazer isso sem prejudicar ninguém, este empréstimo e o da minha filha foram meus únicos rendimentos.

    1. Manoel, é importante que você verifique com um contador como pode realizar a declaração neste caso, pois empréstimos acima de R$ 5 mil devem ser declarados no IRPF.

  8. Boa noite, por favor me tire uma duvida. Fiz 2 empréstimo em 2016 no Banco Santander, 1 fiz em 6x e o outro em 10x, total dos dois em 31/12/2016 R$2.603,20, foi para pagar dividas no cartão de crédito. Pergunto se preciso informar no campo de discriminação o motivo dos empréstimos?
    Sei que valores menor ou igual a R$5000,00 não precisam ser declarados, mas eu também tenho um empréstimo consignado cujo total em 31/12/2016 R$4.136,71. Pergunto o campo para eu informar o empréstimo consignado também é em Dividas e ônus reais no código 11?

    1. Bom dia, Ivone. Tudo bem?
      Você não precisa declarar o motivo do empréstimo quando for um crédito pessoal. No campo de discriminação você deve informar o valor tomado, quanto já pagou, em quantas parcelas dividiu, etc. Vale a pena consultar um contador se ficar com dúvidas sobre o preenchimento.
      Sobre sua outra pergunta, todos os empréstimos que não utilizam os bens adquiridos como garantia (ex: feitos entre pessoas físicas, crédito consignado, crédito pessoal ou cheque especial) devem ser informados na ficha “Dívidas e Ônus Reais” da declaração.

    1. Olá Cristhiane,
      com esse e-mail informado não encontramos você em nosso banco de dados. As solicitações podem ser atendidas em até 48 horas úteis, mas caso você queira, reencaminhe a solicitação pelo e-mail atendimento@lendico.com.br ou no telefone no (11) 3230-3332.

  9. Emprestei 100 mil reais a minha filha é ela pagou 7 mil em espécie e 23 mil ele fez a compra de passagem aérea para mim e pagou hoteis par uma viagem que faremos juntas.
    Posso somar esse valor de 23 com os 7 e declarar que ela já me pagou 30 mil reais?
    Aguardo uma resposta.
    Obrigada
    Jacira

    1. Olá Jacira, tudo bem?
      para esse dinheiro ser justificado como pagamento de empréstimo é necessário algum tipo de comprovação, como um informe de rendimentos. Recomendamos que procure um contador de sua confiança para fazer o procedimento de maneira correta.

  10. boa tarde.Eu nao tenho trabalho desde final de 2015 e nunca estive na obrigatoriedade de declarar imposto de renda. Meu namorado me dá uma mesada mensal, a qual somei nos 12 meses ano base 2017,e deu um valor anual de um pouco mais de 26 mil reais. como eu devo proceder pois nunca declarei. Ele é estrangeiro e envia diretamente valores diferenciados do exterior todos os meses diretamente na minha conta corrente. Sou isenta? Tenho que declarar?

  11. O meu irmão me ajuda a custear a faculdade de Medicina da minha filha (4.000,00 todo mês) que deverá durar por mais 5 anos. Pretendemos devolver a quantia em prestações mensais depois que ela se formar. Devo declarar como “Dividas e ônus Reais” acumulando todos esses anos e abatendo anualmente à medida que for devolvendo? Posso comprovar a devolução para RFB através de recibos simples? No caso do meu irmão que é credor, ele fará o mesmo processo através de “Bens e Direitos” acumulados anualmente e lá na frente poderá justificar o recebimento através destes recibos? Esse processo todo de empréstimo/devolução é tributável pelo IRPF? Obrigado.

    1. Daruma, tudo bem? Como se trata de um empréstimo com valor superior a R$ 5 mil (total no ano), é necessário sim fazer a declaração. Vale lembrar que ela precisa ser feita também pelo seu irmão. Lembre-se que os dados devem ser colocados em Dívidas e Ônus Reais, na opção ‘empréstimo de pessoa física’. Já o seu irmão deverá declarar em Bens e Direitos. Para tirar outras dúvidas, sugerimos que busque um contador, pois ele é o profissional adequado para ajudá-lo com a declaração de IRPF. Esperamos ter ajudado.

  12. Minha mãe me emprestou 24 mil reais em 2017. Quando eu declarar esse valor como ”dívida entre pessoas físicas”, me será cobrado imposto de renda sobre ele? Existe valor máximo para que não seja tributado o empréstimo entre pessoas físicas? Quanto ao lançamento de minha mãe como ”crédito decorrente de empréstimo”, ela terá que pagar imposto? Minha mãe terá que pagar imposto quando eu devolver o dinheiro a ela?

  13. Olá. Emprestei a um amigo em 2016 um recurso maior do que 5 mil, sem juros. Declarei no ano passado corretamente. O recurso ainda não foi pago. Declaro normalmente esse ano, apenas repetindo o valor do empréstimo? Para a Receita Federal, existe algum prazo máximo para devolução de dinheiro emprestado para que não se configure doação, fato que seria gerador de imposto a pagar?

  14. Emprestei 50000,00 para meu filho sem previsão pra ele me pagar sei que tenho que declarar, minha dúvida é como meu filho é isento neste caso ele precisa declarar mesmo sendo isento?

  15. Bom dia.

    como declarar um emprestimo bb que cai na conta salario, no extrato vem especificado assim:consignado em folha e um credito salario, no extrato do bb vem assim
    credito financiado valor x, saldo devedor em 2017: valor x, prestacoes pagasem 2017: valor x, juros pagosem 2017: valor x, e amortizacao em 2017: valor x

  16. Tenho um empréstimo sob o meu CPF junto a Lendico/BMG.
    Qual código devo utilizar ao declarar o imposto de renda?
    11 – Estabelecimento bancário comercial OU 12 – Sociedades de crédito, financiamento e investimento?

  17. Os rendimento que eu tive com o empréstimo devo declarar? Se sim, como eu faço? E se essa pessoa que pegou o empréstimo comigo não efetuou todo o pagamento? Até que ela quite o empréstimo eu não terei nenhum rendimento. Como fazer?

    Obrigado

  18. Não faço declaração de IR ,pois a soma do meu salário não ultrapassa ,mas já fiz um empréstimo parcelado em agosto no valor de 2,000.00 e fiz uma agora no valor de 5,300.00 ,terei que declarar ano que vem?

    1. Josiane, segundo o site da Receita Federal, a declaração do IRPF é obrigatória apenas nas seguintes condições:
      Está obrigado a apresentar a declaração anual, entre outras situações previstas na norma, aquele que, no ano-calendário de 2017, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 e, em relação à atividade rural, obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50.
      Também estão obrigadas a apresentar a declaração aquelas pessoas físicas residentes no Brasil que no ano-calendário de 2017:
      – receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;
      – obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
      – pretendam compensar, no ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos com a atividade rural de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2017;
      – tiveram, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;
      – passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontravam-se em 31 de dezembro; ou
      – optaram pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contado da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.

  19. Bom dia.

    Para declaração do IR, o que conta é se o valor tomado foi acima de 5 mil, independente da data, ou apensa o saldo no dia 31.12 ?

    Fiz um empréstimo de 6.500, e no dia 31.12 o saldo a pagar (ja considerando o valor total) é de 4.500

    Devo declarar mesmo assim?

  20. Bom dia!
    Fiquei desempregada em fevereiro deste ano 2019, tive rendimento para declarar o imposto no ano de 2018, tenho que declarar apenas sobre o ano passado né, a rescisão deste ano não terá nenhuma influência, certo?
    Grata.

  21. O Banco BMG está enviando os informes de rendimento com saldo devedor em 31/12/2018 considerando o valor que seria pago nessa data para quitação do contrato e não a soma das parcelas a vencer. Desse modo, por exemplo, o cliente descreve no campo da dívida que tomou um empréstimo no valor de R$ 6.000 parcelado em 36x de R$ 300,00. Em 2018 pagou 6 parcelas, total R$ 1.800, o montante devido em 31/12/2018 deveria ser R$ 9.000 (parcelas pagas R$1800 – valor total do emprestimo R$10.800)

    O BMG precisa se pronunciar sobre isso e esclarecer melhor, pois no informe não consta nem o valor das parcelas pagas.

      1. Também fiz e paguei, no mesmo ano de 2018, um empréstimo maior do que 5 mil. Tentei declarar, mas o aplicativo, nas pendências, dava a mensagem ‘O campo indicativo “Valor da dívida” não informado – item no 1’. Nesse caso, entendo que a situação do empréstimo no final de 2017 e 2018 deve ser zero, pois o valor total foi quitado e o aplicativo não permite declarar dessa forma.

  22. Não responderam meus e-mails, o atendimento é péssimo, o sistema não identifica o CPF pois não dá tempo de digitar. Esse artigo é confuso e as respostas confundem mais ainda.

    1. Olá Fábio. Você pode nos ajudar esclarecendo quais as dúvidas? De qualquer forma nosso atendimento entrará em contato com você para auxiliar.

  23. Boa noite solicitei via e-mail esclarecimento referente a declaração de empréstimo, pois preciso saber o total pago em 2018 das parcelas normais + parcelas adiantas, ou seja solicitei o extrato do empréstimo via e-mail (20/03/19), porém até o momento não obtive retorno. Também estou tentando entrar em contato via telefone porém sem sucesso.

  24. Olá, Boa tarde!
    Sobre a declaração de empréstimo, veja o meu caso: Recebi um empréstimo do meu Pai e o valor deste empréstimo foi levantado por ele em um banco, irei pagar este conforme condições e taxas do banco para meu Pai, ou seja, irei passar o valor das parcelas para meu Pai pagar o banco. Como devo fazer a declaração de ambos?

    1. Olá Carlos. Neste caso o seu pai deve declarar o empréstimo feito no nome dele. Se vocês formalizaram o empréstimos entre vocês dois, aí vocês dois declaram (ele como tendo cedido o valor e você por ter pegado com ele). São duas operações separadas.

  25. Olá…
    Em relação a empréstimo familiar eu peguei emprestado um valor maior que cinco mil reais e vou declarar isto em minha declaração. Minha dúvida é quem me emprestou o dinheiro recebeu no ano um valor menor que 28.000,00, ou seja, não necessitaria fazer a declaração de imposto, porém, neste caso, a pessoa que me emprestou o dinheiro tem que fazer a declaração só por causa do empréstimo ou não é necessario?
    Obrigado pela atenção;

    1. Olá Junior, se ele recebeu menos que o valor limite, mesmo com o empréstimo, de fato não é obrigado a fazer. Mas lembre-se que o valor do empréstimo é um valor recebido também.

  26. Como declaro um empréstimo acima de 5.000,00 efetuado em 2018 e liquidado antecipadamente antes do fim de 2018?

    Coloquei no campo “Situação em 31/12/2017” o valor R$ 0,00 e no Campo “Situação em 31/12/2018” também R$0,00 e no campo “Discriminação” especifiquei o valor emprestado e o valor total pago. Entretanto, a minha declaração apresenta pendências pelo campo valor da dívida tá zerado com a seguinte mensagem: O campo indicativo “valor da dívida não foi informado”

    Como declaro?

    1. Olá Fernando. Funciona assim, no campo dívida em 31/10/2017 você coloca o valor informado pelo banco (se você fez em 2018, é R$ 0,00). Na “Situação em 31/12/2018” coloque o valor da quitação em 31/12/2018, que o banco deve ter informado. No valor total pago em 2018, some tudo o que foi pago no ano e preencha. Qualquer dúvida pode entrar em contato conosco.

  27. Eu acabo ler que se pode colocar os empréstimos bancários no imposto de renda mas eu vou ao banco pedir uma declaração é o gerente diz que não entra.Como faço então?

  28. Para efetuar a compra de um veiculo de uma pessoa fisica, realizei um Emprestimo (CDC) junto Instituição Bancaria em dezembro/2018 sendo que a 1ª parcela somente venceu em janeiro/2019.
    Minha duvida é se preciso declarar este empréstimo (nesta Declaração 2019) na ficha “Dívidas e Ônus Reais” mesmo a primeira parcela tendo vencido somente em 2019?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.