mulher olhando celular preocupada

É possível fazer um empréstimo e dar o seu celular como garantia. Se você não pagar, o aparelho é bloqueado. Mas como isso funciona e quais as vantagens e desvantagens da modalidade?

Dar bens como garantia para empréstimos não é uma novidade. Usar o imóvel ou um automóvel como garantia para crédito é um modelo consolidado no mercado.

Mas o avanço tecnológico trouxe algumas novas possibilidade e uma delas é o uso do celular como garantia para o empréstimo. O modelo já é comum no exterior e aos poucos chega no Brasil.

Mas o modelo ainda tem restrições e desvantagens que vamos listar. A pesquisa se baseou nas condições oferecidas pela única empresa que oferece esse tipo de crédito na data deste texto.

Como funciona o empréstimo com celular como garantia

O cliente baixa um aplicativo para celular no qual fará o pedido e onde ocorrerá a análise de crédito e a comprovação de documentos. Se tudo for aprovado, o empréstimo é feito em até um dia útil.

Os valores variam de R$ 300 a R$ 3,5 mil e o parcelamento de quatro a 12 meses. Com CET (Custo Efetivo Total) variando entre 6,28% ao mês (107,67% ao ano) até 11,48% ao mês (268,29% ao ano).

Quando o cliente não paga o empréstimo o celular é bloqueado, sendo possível somente usar o aplicativo da financeira para realizar o pagamento ou ligar para serviços de emergência, como a polícia. A financeira também pode tomar o celular em caso de inadimplência e o cliente ser negativado.

O pagamento é flexível, ou seja, não existe dia certo para pagar. Após uma carência de 30 dias, o cliente tem o uso do celular liberado conforme paga algum valor. Como uma compra de crédito de telefonia. Após a quitação, a empresa remove a trava.

Explicando melhor: o valor devido no empréstimo se converte em créditos que o cliente deve pagar. Conforme o cliente faz os pagamentos, o sistema converte isso em dias de liberação do aparelho.

Por exemplo: o valor devido é de R$ 600 e o prazo de 12 meses, ou seja, 365 dias. Divide-se o número de dias pelo valor a ser pago, o que dá 1,64. Neste caso hipotético, a cada R$ 1,64 pago pelo cliente, um dia de utilização do aparelho é liberado.

Vantagens e desvantagens

O modelo ainda está começando no Brasil e o uso ainda é muito restrito. Na data de nossa consulta, o aplicativo estava disponível para celulares que usam tecnologia Android e somente alguns aparelhos Samsung são aceitos.

Outra desvantagem é a taxa de juro. A grande vantagem do empréstimo com garantia é uma CET mais baixa, afinal, se não houver pagamento, o banco pode tomar o bem do cliente.

Os valores apresentados estão acima dos praticados pelo mercado de empréstimos com bens como garantia, mas há de se considerar que o produto é bem diferente dos tradicionais, com uma garantia mais arriscada.

O valor baixo (até R$ 3,5 mil) também é um impeditivo, mas pode ser bom para quem precisa de pouco dinheiro de maneira emergencial e não quer recorrer ao cheque especial.

Outra vantagem é o não pagamento de juros e multas no caso de atraso. A única punição é o bloqueio do celular quando os “créditos” de uso acabam e e a apreensão do aparelho.

Diferenças com o empréstimo pessoal

Ao contrário do empréstimo com garantia de celular, o empréstimo pessoal não pede garantias por parte dos clientes. A análise de crédito é que determina a aprovação, taxas e prazos.

O empréstimo pessoal também empresta valores maiores com taxa na média menores que a mínima praticada pela empresa consultada para o post.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.