Casal sentando no sofá com cartão de crédito na mão e olhando notebook

Já ouviu falar que “amor não enche barriga”? Pois é, segundo o livro “Os Segredos dos Casais Inteligentes” (Gustavo Cerbasi), o dinheiro é a segunda causa de divórcio no mundo.

Nas finanças, morar junto ou casar funciona como uma sociedade e é necessário seguir algumas regras para que problemas com o assunto não se tornem prejudiciais ao relacionamento.

Por isso, a gente separou algumas dicas para evitar que as finanças se tornem prejudiciais para os seus relacionamentos.

9 dicas para as finanças do casal

  1. Converse: os dois devem conhecer a real situação financeira um do outro;
  2. Divida os problemas: se alguma dificuldade surgir, compartilhe e tentem achar uma solução em conjunto;
  3. Compartilhe os objetivos: vocês sonham em viajar? Comprar a casa própria? Dividam os objetivos e se programem para alcança-los juntos;
  4. Compras: mesmo que vá pagar sozinho, informe o seu parceiro da aquisição;
  5. Contas: se um recebe mais do que o outro, divida as despesas da casa de forma proporcional aos rendimentos de cada um;
  6. Reserva de emergência: construam uma juntos para gastos não programados ou para usar se um dos dois ficar desempregado;
  7. Sem trabalho: se um dos dois está sem emprego (por opção ou não), conversem e definam valores para gastos pessoais;
  8. Organização: marquem as datas dos vencimentos da conta e quem é o responsável por pagar cada uma;
  9. Independência financeira: separe parte do dinheiro de cada para gastos individuais. Muito casais se desentendem porque não têm claro o quanto cada um pode gastar independentemente.

Casais que trabalham em sintonia alcançam objetivos financeiros com maior facilidade. Com planejamento e transparência, é possível alcançar as metas e ter um relacionamento mais saudável.

Empréstimo para casais

Quando alguém solicita um empréstimo pessoal, como na Lendico, a análise de crédito é feita de acordo com o perfil de cada um. Portanto, todo o processo é feito analisando o perfil de cada pessoa, não sendo possível somar a renda, por exemplo.

Em outras modalidades, como financiamento imobiliário, é possível somar as rendas para que o valor das parcelas seja maior e o financiamento aprovado com mais facilidade, desde que haja comprovação da união (casados e união estável). Lembrado que o pedido passará por análise do banco credor.

Mas nada impede que os dois se programem para fazer o pedido e pagar as parcelas. Como no caso do Isaías e da Carine, um casal que pegou empréstimo na Lendico para comprar um carro. O empréstimo foi feito no nome de um deles, mas eles tomaram a decisão em conjunto. Veja a história:

Simule o seu empréstimo com a Lendico:

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.