estudante em paris

Fazer intercâmbio sem agência pode não ser a coisa mais fácil do mundo, afinal, a empresa traz mais comodidade e facilidades, oferece um serviço de apoio e entrega uma certa tranquilidade. Porém esse serviço tem um custo, por isso se você está querendo fazer um intercâmbio gastando menos, ir atrás de tudo por conta própria pode ser uma maneira de economizar. Separamos as principais questões que você terá que ir atrás e dicas de como você pode fazer isso.

Como fazer intercâmbio sem agência?

Você precisa pensar em todos os detalhes na hora de organizar um intercâmbio por conta própria. Faça sua lista e vá riscando aquilo que já foi providenciado, assim evita esquecimentos. O que é preciso para fazer um intercâmbio? Uma série de coisas, mas a organização deixa tudo mais fácil.

Curso

Uma boa forma de escolher um curso de confiança e qualidade é verificar com os consulados dos países que tem em mente, muitos têm uma lista de escolas e faculdades que aceitam estrangeiros. Pesquise na internet opinião de outros alunos, as qualificações da escola e depois entre em contato. Quando falar com a escola pergunte tudo o que tiver dúvida e negocie formas de pagamento.

Moradia

Procure grupos no Facebook com o título “Brasileiro em… “ ou “Estudantes em…” com o nome da cidade ou país que pretende ir. Normalmente há anúncios de lugares para alugar ou dividir por temporada. Sempre verifique o local no Google Street View e converse bastante com a pessoa antes de fechar algo.

Caso não encontre nesses grupos que algo que lhe agrade, procure no Airbnb algo para alugar pelo menos para as primeiras semanas. Estando no lugar é bem mais fácil achar algum lugar mais barato e com boa localização.

Evite lugares muito longes da sua escola, o que economiza no aluguel você pode acabar gastando com transporte. Sempre avalie bem as opções. Além disso, uma boa localização ajuda para fazer passeios e otimizar seu tempo livre.

Visto

Essa pode ser uma das partes mais chatas de fazer por conta própria, vai exigir bastante pesquisa na internet. Se a intenção é ficar mais de 90 dias, é praticamente inevitável precisar de um visto, se o caso é de ficar menos que isso, muitos países não exigem visto para brasileiros, é uma questão de pesquisar.

Se você precisar do visto, certifique-se que possui todos os documentos necessários antes de dar entrada. Peça para a escola que vai estudar enviar uma carta para você apresentar no consulado. Em alguns casos você vai precisar traduzir seus diplomas de forma juramentada, uma licença que é disponibilizada somente para alguns tradutores, então pesquise bem e confirme antes de fechar com alguém.

Seguro

A primeira vista pode parecer desnecessário, mas um seguro pode fazer toda a diferença se você tiver um imprevisto durante seu intercâmbio. Imagina ficar doente em um país estranho sem plano de saúde, melhor evitar esse desconforto.
Países do Tratado de Schengen (vários na Europa), por exemplo,  não aceitam a entrada de pessoas sem seguro de viagem. Pesquise as melhores empresas para esse serviço, veja as coberturas de cada plano e avalie opinião de quem precisou usar.

Depois de pesquisar os preços desses fatores, faça uma cotação com uma agência, compare o preço total do que está incluso e avalie se vale a pena. Às vezes a diferença é pequena ou até nenhuma, pois as agências podem ter preços mais baratos por conta de volume.

Passagens aéreas

O preço das passagens áreas podem variar muito. Uma forma de economizar ao fazer intercâmbio é descobrir quais são os períodos de alta temporada do seu destino. Sabendo disso, pode pagar menos nas passagens, acomodações e tudo mais.

Vale lembrar que, após tirar o visto, vale a pena já comprar a passagem, afinal, poderá parcelá-la e terminar de pagar antes de chegar ao destino. Tenha em mente que os gastos fora do país não serão parcelados, e é importante ter seu limite de crédito disponível para emergências.

Alimentação

Calcule os custos com alimentação. Ao contratar um intercâmbio com agência, muitas vezes são oferecidos pacotes com meia pensão ou pensão completa. Isso significa que algumas refeições estão inclusas no pacote.

Ao fazer o intercâmbio sem agência, você deve calcular quanto em média custará um refeição no país de destino.

Empréstimo para intercâmbio

E como vou pagar tudo isso? Se você decidir fazer por conta própria e não tiver o dinheiro para pagar tudo à vista, realizar um empréstimo para intercâmbio é uma boa solução.

O empréstimo pessoal pode oferecer juros muito menores do que os do rotativo do cartão – no caso de se endividar e ficar sem pagar. Além disso, ter o dinheiro à vista lhe dá segurança e poder de barganha que pode compensar o CET do crédito em alguns casos.

Vale observar no entanto que ao fazer um empréstimo para pagar um intercâmbio você precisa estar ciente do valor das parcelas e de sua capacidade de pagar. Além disso, ao comparar ofertas de crédito, deve verificar o Custo Efetivo Total (CET) que está sendo oferecido.

Melhores empresas de intercâmbio

Se você cotou tudo, pesquisou e achou muito difícil planejar um intercâmbio sozinho? Neste caso, vale verificar opções de agências. Há diversas espalhadas pelo país e para compará-las é preciso ter muita atenção a o que elas oferecem.

Abaixo temos uma lista de itens para descobrir quais as melhores empresas de intercâmbio para você:

  • Tempo de intercâmbio
  • Quantidade de horas de aula e tipo de curso
  • Tipo de moradia – Busque comparar preços com o mesmo tipo de moradia. Há opções diferentes como apartamento, casa de família, hostel, hotel e residência estudantil
  • Seguro incluso? Verifique se está no preço total ou pagará separado
  • Alimentação (não inclusa, meia pensão ou pensão completa)
  • Data de início e fim – Por mais que esteja cotando o mesmo número de dias, as datas podem influenciar o valor do intercâmbio
  • Avaliações nas mídias sociais e respostas dadas. Foram solucionados os problemas?
  • Avaliações no Reclame Aqui e respostas dadas
  • Tempo de resposta quando você tem uma dúvida
  • Conhecidos que tenham experiências com a agência
  • Existência de um escritório da agência no país de destino para o caso de ter problemas
  • Cotação do dólar para conversão do valor
  • Benefícios extras oferecidos

Já teve experiência fazendo intercâmbio sem agência? Deixe seu testemunho nos comentários!

 

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

13 comentários

  1. Parabéns, seu post está bem organizado e detalhado, de fácil entendimento. Estou me organizando para um intercambio e vou fazer as minhas pesquisas baseada nas suas dicas. Muito obrigada!!!!
    Continue contribuindo.

    1. Olá Amanda, sim. Diversas operadoras de cartão e casas de câmbio oferecem cartões em que você coloca o crédito aqui no Brasil para poder usar no exterior como um cartçao de débito. É possível até mesmo realizar saques.

    1. Olá Valdir. A poupança pode ser usada para a análise de crédito, mas o depósito só pode ser feito em uma conta corrente de pessoa física no nome do titular do empréstimo.

    1. Olá, Ana. Recomendamos que busque conteúdo especializado. E sim, os custo de vida da cidade vai mudar de acordo com tamanho e localização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.