calendario-financeiro-janeiro-2020

Todo início de ano é igual: os impostos chegam e se juntam com as compras de fim de ano. Como consequência, muitas pessoas acabam se enrolando e começam o ano endividadas.

Além dos compromissos financeiros tradicionais de janeiro, 2020 veio com algumas novidades que vão mexer no seu bolso, como o novo modelo de cobrança do cheque especial.

Por isso, reunimos um compilado dos principais compromissos financeiros de janeiro para você não se perder na “folhinha”.

Finanças em janeiro

IPTU

É o Imposto Predial e Territorial Urbano. Ele é municipal e entregue, geralmente, em janeiro. Algumas prefeituras oferecem condições de parcelamento ou desconto no pagamento à vista.

IPVA

É o imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores. Ele é estadual e a sua cobrança é sempre uma porcentagem do valor do veículo de acordo com a Tabela FIPE. Você pode saber qual é o valor no seu estado e também como economizar neste imposto.

PDVAT

É um seguro obrigatório que sobre despesas de acidentes. Ele paga uma indenização aos acidentados e outra parcela cobre os custos do sistema público de saúde. Por enquanto, a cobrança do seguro é obrigatória por causa de uma decisão judicial. A Presidência da República havia extinto o seguro e a decisão final será do Supremo Tribunal Federal, sem prazo para julgamento.

Matrícula e material escolar

Em algumas escolas e faculdades particulares é a hora da matrícula. Além deste custo, tem o material escolar. Já se preparou? A gente tem algumas dicas para economizar na compra do material escolar em nosso blog.

Salário Mínimo

O Governo Federal corrigiu a inflação e o valor do salário mínimo não teve ganho real em 2020. Em janeiro o valor é de R$ 1.039, mas haverá uma correção para R$ 1.045 em fevereiro para corrigir a inflação acima do esperado em 2019.

Limite nos free shops

O limite para compras nas zonas francas de portos e aeroportos, os free shops, passa de US$ 500 para US$ 1 mil por passageiro. Para quem atravessa a fronteira por vias terrestres, fluviais ou através de lagos, o limite passa de Us$ 300 para US$ 500.

Gastou demais nas férias? A gente te ajuda com mais dicas.

Cheque Especial

Os juros do cheque especial estão limitados a 8% ao mês a partir de janeiro de 2020. De qualquer forma ainda é uma das formas de crédito mais caras do mercado, ainda mais considerando que além dos juros, o cliente paga o IOF, resultando em um CET maior.

A novidade acima tem uma contrapartida. Os bancos agora podem cobrar uma taxa pelo cheque especial, independente de o cliente usar o produto ou não. Quem tiver mais de R$ 500 de limite no cheque especial será cobrado em 0,25% sobre o valor que exceder esses R$ 500. Isso independente do uso. Clientes novos já podem ser cobrados e antigos a partir de 1º de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.